Rede APS - Rede de pesquisa em atenção primária a saúde

Saúde mais perto de você Abrasco
5437 cadastrados
Faça parte da rede APS!
Cadastre-se!

Instituições Apoiadoras

RETROSPECTIVA 2017 – REDE DE PESQUISA EM APS

Com 7 anos de atividades, a Rede de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde busca proporcionar a comunicação e articulação entre pesquisadores, profissionais e gestores da APS. Objetiva, também, promover a melhoria da utilização dos resultados em pesquisa para qualificar a gestão e potencializar o conhecimento.

No ano de 2017 a Rede esteve atuante e participou de diversos movimentos para discutir e promover  ações da Atenção Primária.

Em maio, durante as atividades de pré-congresso do 3º Congresso Brasileiro de Política, Planejamento e Gestão em Saúde, os integrantes do comitê gestor da Rede participaram de uma oficina que teve como tema Metodologias de Avaliação de Impacto do Programa Mais Médicos e discutiu abordagens metodológicas para avaliação de impactos do PMM sobre o desempenho dos serviços de saúde e a situação de saúde da população. Também participou da Mesa Redonda que teve como tema o Programa Mais Médicos e a redução da iniquidade no acesso na APS.

Em julho de 2017, a Rede esteve atenta e participou de diversas discussões contra a reformulação da PNAB num momento de ataque aos direitos sociais estabelecidos na Constituição Federal de 1988. A revisão das diretrizes para a organização da Atenção Básica proposta pelo Ministério da Saúde revogou a prioridade do modelo assistencial da Estratégia Saúde da Família no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). O coordenador Luiz Augusto Facchini representando a ABRASCO/Rede APS participou das discussões na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados para enfatizar aspectos relacionados ao financiamento da APS no país, especialmente num contexto de crise. Facchini reforçou a relevância da APS para o país e a necessidade da sua universalização e qualificação. Destacou a importância do acesso à Atenção Básica pública e gratuita justamente no contexto de crise econômica que vive o Brasil.

Em agosto, a Rede realizou um fórum online para debater as mudanças na PNAB. Com a participação do Prof. Luiz Facchini e da Profa. Márcia Guimarães e outros integrantes da rede, houve um aprofundamento das questões críticas relacionadas à medida e seus impactos na APS brasileira.

Em outubro, durante  as dinâmicas de pré-congresso do X Congresso Brasileiro de Epidemiologia, o comitê esteve novamente reunido para discutir  estratégias metodológicas para avaliação de impacto e políticas de saúde. Também foi apresentado o trabalho dos grupos de pesquisas no Brasil e foi elaborado uma agenda de pesquisas em APS. O coordenador Facchini integrou a Mesa redonda Avaliação do Programa Mais Médicos para o Brasil: contribuições da epidemiologia e abordou o tema Indicadores de processo na avaliação do Programa Mais Médicos.

Em dezembro a Rede realizou uma oficina na OPAS, em Brasília, que teve como objetivo discutir e validar uma proposta preliminar de teoria do Programa Mais Médicos (PMM), identificando objetivos, componentes e atividades considerando a dinâmica da intervenção nos seus diversos contextos de implantação e possíveis mudanças e adaptações da intervenção no processo de implantação no Brasil.

Também em dezembro o coordenador Facchini e a pesquisadora Ligia Giovanella  foram convidados a participar do evento Saúde Universal para o século XXI –  40 anos de Alma Ata realizado em Quito, Equador.

Na divulgação diferentes temas foram apresentados nos boletins eletrônicos da rede. Além do destaque às mudanças na PNAB e sua repercussão na imprensa, apresentou-se uma série de estudos publicados em veículos nacionais e internacionais relacionados ao Programa Mais Médicos e aos impactos da APS na organização do sistema de saúde brasileiro. Temas como os efeitos da recessão econômica na saúde, o cuidado na Estratégia Saúde da Família, o papel do enfermeiro no nível primário, a especialidade da Medicina de Família e Comunidade e as internações por condições sensíveis à APS também estiveram presentes.

A Rede de Pesquisa em APS agradece a participação de todas e todos pesquisadores, gestores e usuários e deseja um excelente final de ano!

Confira abaixo alguns dos boletins publicados:

26/05/2017

Periódico internacional discute os efeitos do PMAQ sobre a APS brasileira

05/06/2017 
Efeitos da recessão econômica e das medidas de austeridade sobre as políticas de saúde

12/06/2017 
Impacto social do PMM no estado de Santa Catarina: realidades e perspectivas

19/06/2017 
Artigo debate a importância da APS e da coordenação do cuidado na estruturação das redes de atenção à saúde (RAS)

26/06/2017
Estudo internacional analisa impactos da expansão da APS brasileira na saúde da população branca e negra

03/07/2017 
Estudo longitudinal analisa a multimorbidade da população de adultos no Brasil

10/07/2017
Livro analisa a implementação da APS abrangente (“Comprehensive Primary Health Care”) em diferentes partes do mundo

17/07/2017
Capítulo de livro internacional reflete sobre os desafios para a implementação de uma APS abrangente no Brasil

24/07/2017 
Uma análise da luta das entidades médicas brasileiras diante do Programa Mais Médicos

02/08/2017 
Luiz Facchini fala sobre a reformulação da PNAB – Política Nacional de Atenção Básica

14/08/2017 
Debate da Reformulação da PNAB extrapola as entidades e reforça a importância da APS para o país

21/08/2017 
Coordenador da Rede de Pesquisa em APS debaterá proposta de revisão da PNAB na Câmara dos Deputados na terça-feira

28/08/2017 
Coordenador da Rede de Pesquisa em APS fala sobre a Revisão da PNAB e o financiamento da Atenção Básica na Câmara dos Deputados

04/09/2017 
Sob protestos, texto da nova Política Nacional de Atenção Básica é aprovado

18/09/2017 
Repensando o Acesso ao cuidado na ESF

25/09/2017 
Em defesa do SUS: X Congresso Brasileiro de Epidemiologia em Florianópolis

17/10/2017 
Rede APS realiza oficina sobre Estratégias para Avaliação de Impacto de Políticas de Saúde no Congresso de Epidemiologia da ABRASCO

23/10/2017 
TRF derruba liminar que impedia enfermeiros de requisitar exames

30/10/2017 
Estudo analisa internações por condições sensíveis à APS no município de Belo Horizonte

06/11/2017 
O Programa Mais Médicos e internações evitáveis pela Atenção Primária

13/11/2017 
Atuação da enfermagem na Atenção Primária é discutida em livro avaliado com nota máxima pela CAPES

20/11/2017 
Estudo compara o cuidado feito em internações por médicos generalista e não-generalistas

27/11/2017 
Estudo analisa efeitos da atuação em saúde bucal na APS sobre o câncer oral no Brasil

04/12/2017 
Lançado “Guia de Trabalho para o Enfermeiro na APS”

11/12/2017 
Dia Nacional do Médico de Família e Comunidade

18/12/2017 
Programa Mais Médicos e a formação médica: contribuições para o fortalecimento da equipe de saúde da família

Visite o site da REDE DE PESQUISA APS

www.rededepesquisaaps.org.br

ABRASCO - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SAÚDE COLETIVA - Todos os direitos reservados - © Copyright 2015
Tel./Fax: +55 (21) 2560-8699 - 2560-8403 | E-mail: contato@rededepesquisasaps.org.br

%d blogueiros gostam disto: