Impacto social do PMM no estado de Santa Catarina: realidades e perspectivas

Esta nota técnica apresenta uma síntese dos resultados da pesquisa Impacto Social do Programa Mais Médicos no Estado de Santa Catarina: realidades e perspectivas, realizada por pesquisadores do Mestrado em Saúde e Gestão do Trabalho da Universidade do Vale do Itajaí, SC, com financiamento da Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina/FAPESC, Edital 2014-1 Universal, e apoio direito da Secretaria de Estado da Saúde/SC. Expõe também as principais dificuldades enfrentadas na execução do projeto e produtos.

O documento foi produzido pela pesquisadora Rita de Cássia Gabrielli Souza Lima Coordenadora da Pesquisa Mestrado em Saúde e Gestão do Trabalho Universidade do Vale do Itajaí.

 

O Programa Mais Médicos (PMM) é uma plataforma federal, em curso desde 2013, dirigida para a formação de atenção médica para a atenção básica do Sistema Único de Saúde (SUS), e desenvolvida sob três eixos: provimento emergencial, aumento da oferta de cursos de graduação e residência médica, e novos parâmetros para a formação médica1 . A pesquisa Impacto Social do Programa Mais Médicos no Estado de Santa Catarina: realidades e perspectivas teve por objetivo analisar as mudanças sociais geradas pela chegada de médicos pelo Mais Médicos (MM) em municípios catarinenses. Tratou-se de uma pesquisa mista, executada no período 2015-2017, por docentes do Mestrado em Saúde e Gestão do Trabalho da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI/SC), com financiamento da Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina/FAPESC, Edital 2014-1 Universal, e apoio direito da Secretaria de Estado da Saúde/SC.

Leia  Nota Técnica Rede APS

 

inaiara

%d blogueiros gostam disto: