Rede APS - Rede de pesquisa em atenção primária a saúde

Saúde mais perto de você Abrasco
5419 cadastrados
Faça parte da rede APS!
Cadastre-se!

Instituições Apoiadoras

O Programa Mais Médicos e internações evitáveis pela Atenção Primária

 

O objetivo desta súmula é sintetizar as conclusões de estudos realizados até o momento sobre o impacto do Programa Mais Médicos (PMM) nas hospitalizações por Condições Sensíveis à Atenção Primária (CSAP), oferecendo material abrangente e com a precisão necessária ao debate informado para a gestão em saúde.

Foi realizada uma ampla busca em portais eletrônicos de âmbito acadêmico (incluindo a Plataforma de Conhecimentos do PMM) e também no Google, atualizada em 25 de setembro de 2017 e selecionados todos os trabalhos publicados em revistas científicas, bem como dissertações de mestrado e teses de doutorado, com resultados sobre o indicador e sua relação com o PMM. Esses resultados foram sistematizados e discutidos segundo a abrangência do estudo, considerando estudos de todos os âmbitos, desde nacional até por grupos de municípios de um determinado estado, desde os que tratavam da questão em nível nacional até os que estudaram grupos de municípios particulares em um estado.

Autores:

Fúlvio B. Nedel (Departamento de Saúde Pública, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC,Grups de Recerca d’Amèrica i Àfrica Llatines, Unitat de Bioestadística, Universitat Autònoma de Barcelona – GRAAL/UAB)

Claunara Schilling Mendonça (Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS; Serviço de Saúde Comunitária, Grupo Hospitalar Conceição – SSC/GHC)

Maria Cristina Marino Calvo (Departamento de Saúde Pública, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Núcleo de Extensão e Pesquisa em Avaliação em Saúde – NEPAS/UFSC)

 

Leia Súmula 

 

ABRASCO - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SAÚDE COLETIVA - Todos os direitos reservados - © Copyright 2015
Tel./Fax: +55 (21) 2560-8699 - 2560-8403 | E-mail: contato@rededepesquisasaps.org.br

%d blogueiros gostam disto: