Contribuição da Rede de Pesquisa APS/ABRASCO para a formulação de uma agenda política estratégica para a APS no SUS

APÓS AMPLO DEBATE NO ABRASCÃO REDE APS PUBLICA AGENDA ESTRATÉGICA PARA A APS E O SUS

O ano de 2018 da REDE APS vem sendo marcado por intensos debates sobre os caminhos para a APS brasileira. Em março, a Rede realizou o Seminário Preparatório para o Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva Rio de Janeiro. O evento teve elaboração e publicização prévias de textos relacionados aos eixos da agenda e a realização de debates de propostas e estratégias para a APS e o SUS.

A partir disso, a Rede construiu uma agenda estratégica e política para a APS e o SUS através de um texto coletivo, discutido e aprimorado em oficina durante o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva.  De acordo com os organizadores do texto, é resultado “de um amplo esforço coletivo” e insere-se na “luta em defesa dos princípios do SUS e da consolidação de uma política universal, inclusiva e civilizatória em nosso país.” As 66 proposições foram reunidas em torno de oito eixos: a) Universalização do acesso à APS resolutiva e de qualidade; b) Agentes Comunitários de Saúde: sujeitos da ação comunitária no território para a promoção da saúde; c) Financiamento suficiente e equitativo para a APS integral; d) Fortalecimento dos espaços democráticos de participação e controle social; e) Mediação de ações intersetoriais para incidir na determinação social, promover a saúde e reduzir as desigualdades; f) Gestão pública democrática, participativa e transparente; g) Formação de profissionais de saúde para a APS integral e g) Agenda de pesquisa em APS.

A agenda pretende também extrapolar o âmbito acadêmico e subsidiar propostas durante a 16ª Conferência Nacional de Saúde que acontecerá em julho de 2019 e suas etapas preparatórias municipais e estaduais.

Leia documento completo Agenda Estratégica APS no SUS Rede de Pesquisa

Boa leitura!

inaiara

Você deve estar logado para postar um comentário

%d blogueiros gostam disto: