• img

    A agenda política estratégica da Rede de Atenção Primária à Saúde no SUS

  • img

    “A palavra de ordem é a revogação da EC 95, pelo não desmantelamento do SUS”

  • img

    30 anos de SUS: OPAS/OMS lança publicação sobre as conquistas e os desafios para a sustentabilidade do SUS

  • img

    Declaração de Astana sobre Atenção Primaria à Saúde e posicionamento Conselho Nacional de Saúde

  • img

    A Trajetória da Rede de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde da Abrasco

Faça parte da Rede de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde

Busca promover a melhoria da utilização dos resultados em pesquisa para qualificar a gestão e potencializar o conhecimento.

Últimas notícias

Fique informado das últimas noticias da Rede APS

Facchini para Al Jazeera – “Cubanos cumpriram papel crucial no SUS”

Luiz Augusto Facchini, presidente da Abrasco (2009 – 2012) e coordenador da Rede APS,  participou de uma discussão sobre a saída dos mé

Ler mais

Chamada para Editores Associados

A Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (RBMFC) traz a público edital para seleção de Editores Associados que atuam profissi

Ler mais

O governo cubano retira seus médicos de família do Programa Mais Médicos

Lançado em 2013 pelo governo brasileiro, para ampliar o acesso à atenção básica, suprindo a carência de médicos, o Programa Mais Médicos

Ler mais

Programa Mais Médicos: como avaliar o impacto de uma abordagem inovadora para superação de iniquidades em recursos humanos

Apesar de decorridos 40 anos da divulgação dos princípios de Alma-Ata, ainda persistem desafios para a consolidação da atenção primária

Ler mais

Veja mais notícias


Conheça a Rede

Redes de pesquisa foram estabelecidas em alguns países no contexto da Atenção Primária à Saúde para desenvolver e subsidiar tomadas de decisão baseadas em evidências científicas. Essas redes podem produzir agendas estratégicas de investigação e qualificar a experiência do cuidado. A Rede de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde (REDE APS) da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) busca, em 8 anos atividades, proporcionar a pesquisadores, gestores e trabalhadores do SUS o acesso e o intercâmbio de conhecimento científico nacional e internacional sobre a APS. Suas principais atuações são a discussão do desenvolvimento de políticas brasileiras vinculadas à Atenção Básica, os debates críticos sobre a reformulação da Política Nacional de Atenção Básica, o Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) e a difusão de pesquisas sobre o Programa Mais Médicos. A REDE APS tem importante influência e manifesta -se criticamente aos retrocessos no SUS promovendo iniciativas para fortalecer o diálogo.